Corrimento esverdeado parecendo catarro – O que é?

0 2.794

Todas as mulheres, durante algum momento de sua vida, já apresentaram algum tipo de secreção vaginal. Isto quer dizer que é uma característica comum. Essa secreção apresenta um menor volume e geralmente não possui cheiros fortes e desagradáveis.

O que ocorre em caso de secreção, é que existem produções de mucosas da vagina e útero, diariamente, as mulheres apresentam uma produção de 5 a 10 ml. 

Em alguns casos, o volume do corrimento pode aumentar, seja no volume, cor ou odor. Hoje, iremos tratar sobre assunto de forma específica, mais precisamente sobre o corrimento esverdeado, ou amarelo-esverdeado. Se já aconteceu com você em algum momento de sua vida, confira a seguir!

O que pode ser o corrimento esverdeado parecendo catarro?

Para a maioria dos ginecologistas, é muito importante saber detalhes do aspecto do corrimento, sobre seu cheiro e corrimento. Normalmente, os corrimentos esverdeados acontecem devido a um protozoário chamado cientificamente de Trichomonas vaginais.

Este protozoário, quando manifestado no organismo, produz uma doença chamada tricomoníase. Os sintomas desta doença são diversas, muitas pessoas nem chegam a saber que estão infectadas pelo protozoário, pois a infecção pode não ser apresentada de forma explícita, ou seja, assintomática.

O que pode ser o corrimento esverdeado parecendo catarro
Fonte/Reprodução: original

Quando as mulheres apresentam casos de corrimento amarelo-esverdeado, com forte odor, saiba que isto pode caracterizar um sintoma principal! O parasita é passado pela relação sexual, e infecta pessoas que nunca apresentaram sintomas, se houver relações com pessoas infectadas.

É bastante comum as mulheres apresentaram estes tipos de infecção no trato genital inferior, podendo ser no colo do útero ou uretra, vulva e vagina. Já os homens apresentam este tipo de caso na uretra. Durante a relação sexual, o protozoário contamina o pênis ou a vagina, caso exista relação sexual de ambos os sexos, pode também se espalhar no organismo.

Depois de contaminado, o organismo leva de 5 a 28 dias para reagir. Em indivíduos específicos, o tempo pode aumentar. O parasita também pode contaminar outras partes do corpo, as mais comuns são: ânus boca e mãos. 

O que pode causar o corrimento esverdeado?

Related Posts
1 De 2

O corrimento esverdeado está associado a uma doença chamada tricomoníase, como vimos anteriormente. O principal motivo da causa da doença são as relações sexuais. A infecção, além de apresentar a cor esverdeada, pode também ter um cheiro desagradável, 

além de irritação e coceira nas partes íntimas infectadas, na relação sexual, é comum as pessoas se queixarem de dor, além de ardência na hora de urinar.

Uma outra causa provável para obter um corrimento esverdeado, pode ser a vulvovaginite, que acontece quando ocorre inflamação na vagina e na vulva. Seus principais sintomas incluem vermelhidão, queimação, odor forte e geralmente, coceira. A presença de fungos, vírus e bactérias além de parasitas na região são o principal motivo do problema.

Os médicos também relatam que a candidíase pode levar um tom esverdeado bem abrangente devido a candidíase. A doença se manifesta devido ao desequilíbrio dos microorganismos que vivem dentro da vagina. Além de ser mais recorrente que outras infecções, existem casos de pessoas virgens que contraíram a doença.  

Corrimento esverdeado na gravidez: pode ser preocupante

Nas mulheres grávidas, as complicações podem ser ainda maiores. O bebê pode nascer com baixo peso, e em alguns casos até prematuro. Embora seja algo incomum, a doença pode passar para o bebê durante o parto.

Existem antibióticos específicos para tratar a doença neste caso, que apresentam boas condições de melhorias nas gestações. Se você tem dúvidas em relação à tricomoníase ou qualquer outra doença, um médico deverá ser consultado urgente, para evitar complicações maiores para você e para o bebê.

Como tratar corrimentos na gravidez?

O tratamento indicado varia bastante da origem do problema. Quando se trata de tricomoníase, o tratamento deve ser feito no casal que realiza o ato sexual, por antibióticos via oral. Se o caso for vulvovaginite, são receitados anti-histamínicos, antifúngicos e antibióticos.

Além destes tratamentos, a grávida pode exercer alguns hábitos que ajudam bastante no tratamento e prevenção da doença. Uma higiene íntima é essencial, além de roupas molhadas e apertadas, que fazem uma redução nos casos de infecções destas doenças. 

Se o médico detectar que você apresenta um caso de tricomoníase, é fundamental uso de preservativos. Pois, com este tipo de proteção, o risco de transmissão diminui bastante, segundo especialistas.

Deixe um comentário