Existe diferença entre o Amor e a Paixão?

0 49

Geralmente, podem ser entendidos como sentimentos de união ou de associação, ou seja, sentimentos que possibilitam a conexão entre dois ou mais seres em estado de afeição. Porém, também é possível o amor-próprio e a paixão por aspectos que não envolvem o outro – como a paixão pelo seu trabalho, etc.

Estes sentimentos proporcionam estados físicos e psicossomáticos que, embora sejam diversos em função da individualidade, compartilham também semelhanças estruturais estudadas e compreendidas pela ciência, filosofia, psicologia, entre outras áreas do estudo e da educação humana – que analisam e exemplificam as diferenças entre o amor e a paixão.

O entendimento destas funções pode proporcionar o acesso à saúde emocional e precaver contra estados de sofrimento desencadeados pelo apego, pela dependência emocional e pelo ciúme.

Como pode ser definido o Amor?

Dentre as muitas leituras feitas ao longo dos anos de existência humana acerca do amor, existe comumente a conceituação deste sentimento e sua associação às ações de acolhimento, companheirismo e compreensão. Gerando nos indivíduos que o sentem estados de saúde, prazer e segurança emocional.

É comum pensar que o amor entre duas pessoas apaixonadas, e tem envolvimento sexual, é a única e mais importante maneira de manifestar esse sentimento. Porém, o amor pode ser encontrado em diversos campos afetivos – seja nas amizades, na família, nos animais e na natureza. 

Como pode ser definido o Amor
Fonte/Reprodução: original

Sobretudo existe a necessidade de entender o amor-próprio e individual como primordial, capaz de proteger os seres humanos de estados de dependência emocional e de sofrimento. 

Nesta forma de manifestar o amor, cada um consegue cuidar de si e de alimentar seus próprios estados de prazer, não necessariamente dependendo do outro para sentir tais sensações, mas encontrando no outro o transbordamento de alguém que já se sente completo.

O amor a Deus e ao próximo é também comum nos diversos estudos ligados à religião que existem em diferentes culturas e regiões do planeta terra. Estes estudos constituem ao amor o entendimento deste sentimento como uma manifestação divina ou espiritual, permitindo a leitura de que o amor consegue permear simultaneamente todos os seres vivos.

Como a ciência tenta explicar o Amor?

Cientificamente podem ser percebidas alterações no organismo humano durante o processo de identificação amorosa. A detecção deste fenômeno acontece pela observação da produção de hormônios relacionados ao prazer e à estabilização dos níveis dessa produção, proporcionando um estado contínuo de prazer emocional. Estes hormônios são: ocitocina, feniletilamina, dopamina, entre outros.

O que é a Paixão como sentimento por outra pessoa?

Quando apaixonados por outra pessoa os seres humanos nutrem sentimentos de intensidade que geram muito prazer e que igualmente são capazes de gerar muita dor. Os excessos são a grande característica dos estados de paixão e podem desencadear em consequências ótimas, como a materialização de grandes sonhos, e também podem desencadear dores muito fortes – como sentimentos de perda e de ciúme.

Existe Diferença Entre O Amor E A Paixão
Fonte/Reprodução: original

Nestes excessos a pessoa apaixonada pode desejar muito a presença do outro, bem como desejar compartilhar todos os detalhes do seu dia-a-dia e também procurar saber tudo sobre o que o outro faz ou sente. 

O momento de paixão pode ser importante para o autoconhecimento, para o estabelecimento e estreitamento de uma relação, e deve ser cuidado para não desencadear o excesso de vigilância e aprisionamento de si e do outro – o que impossibilita o estabelecimento de uma relação amorosa duradoura.

Quais são as reações e sintomas da Paixão?

A paixão está também associada à produção dos mesmos hormônios de prazer do amor, mas em intensidades diferentes – o que explicita as diferenças entre o amor e a paixão. 

Na paixão, a produção de ocitocina, feniletilamina e dopamina chegam a níveis muito altos em determinadas situações e também atingem níveis baixíssimos em outros momentos – o que pode gerar tanto sensações de imenso prazer, que possibilitam incríveis trocas sexuais e afetivas, como pode desencadear também estados de ansiedade e de dependência emocional.

Quais as principais diferenças entre o Amor e a Paixão?

O comportamento emocional que pode ser percebido através da análise dos níveis de produção hormonal relacionados ao prazer mostram as principais diferenças entre o amor e a paixão. 

A partir destes fenômenos percebe-se a paixão como algo efêmero, com duração de doze a dezoito meses. Diferentemente o amor consegue acessar a estabilidade e continuidade, mesmo que no risco de exposição das intimidades, pois existe o esforço e a dedicação contínuos que resultam no acolhimento.

Quando o amor se estabelece em uma troca contínua de afeto e intimidade, é capaz também de expor as fragilidades que constituem os seres humanos e os coloca em contato com suas inseguranças mais profundas. Exatamente por proporcionar imensa segurança, também coloca as emoções em contato com a falta da mesma.

Existe uma frase famosa de um grande poeta marginal norte-americano que diz: “O amor é para os que aguentam a sobrecarga psíquica” (Charles Bukowiski). Desta forma é possível compreender que os sentimentos de amor e de paixão não existem como bons ou ruins, nem como melhor ou pior em relação um ao outro.

O que condiciona a manifestação positiva ou negativa desses sentimentos é a manipulação humana através de suas ações. É importante entender que onde há prazer, há dor, e vice-versa. Esta contradição constitui a natureza humana destes sentimentos. O autoconhecimento aparece aqui como uma grande ferramenta para reduzir os estados de sofrimento, e proporcionar o acesso a uma vida mais saudável e feliz. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.